UEA retoma o monitoramento da qualidade da água nas microbacias de Manaus

Publicado em 06/07/2020 | Por Fernando Coelho Jr. | 61 Views

 . A qualidade da água nas principais microbacias de Manaus voltou a ser monitorada pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA). A segunda etapa do projeto iniciou nesta segunda-feira (06/07) com a coleta no bairro de Educandos. O resultado do Índice de Qualidade da Água (IQA) refletindo a realidade da região Norte será divulgado no fim deste mês, no site uea.edu.br/qualidade-da-agua-prosamim/projeto. A ação é uma parceria da UEA com a Unidade Gestora de Projetos Especiais do Governo do Amazonas (UGPE) e Fundação Universitas de Estudos Amazônicos (Fuea).

 . Nesta nova fase do projeto, a análise contará com um diferencial. Na primeira etapa, foram usados nove parâmetros de metais que compõem o IQA utilizados nacionalmente como primeira indicação da qualidade da água em qualquer corpo hídrico. Nesta segunda etapa, a novidade será a avaliação de outros metais que farão parte do monitoramento das microbacias. Esse trabalho sistemático do IQA no Amazonas é pioneiro.

 . “A partir desta coleta, os 45 pontos que compõem o projeto vão ter os nove IQA e mais 60 metais que irão ser identificados, quantificados e colocados à disposição da comunidade científica e da população para saber como anda a qualidade de água nessas microbacias de Manaus”, disse o coordenador do projeto, professor Sergio Duvoisin Junior.

 . Ainda de acordo com o coordenador, a segunda fase do projeto de monitoramento da água terá a duração de três semanas. Sérgio destaca também que o estudo é pautado no IQA, conforme a Resolução do Conama nº 357/2005, e no Programa Nacional de Qualidade das Águas (PNQA).

 . Em março deste ano, foram analisadas 45 amostras coletadas em diferentes pontos das microbacias de Manaus, sendo 14 pontos na bacia do igarapé do Educandos e 31 pontos na bacia do igarapé São Raimundo. O objetivo foi disponibilizar aos gestores da área os dados necessários para as ações imprescindíveis para a melhoria da qualidade destes corpos hídricos. No site da iniciativa, é possível identificar a situação da água por meio de cores, com a cor azul significando água de ótima qualidade e a cor preta revelando a péssima qualidade da água no ponto analisado.

 

Sobre o projeto – A Universidade do Estado do Amazonas (UEA), por meio da Fundação Universitas de Estudos Amazônicos (Fuea), realizou os primeiros passos do monitoramento da qualidade da água nas microbacias do São Raimundo e Educandos e a criação do Índice de Qualidade da Água (IQA) na região com o suporte de equipamentos adquiridos por meio da parceria com a UGPE, órgão que executa e fiscaliza as obras do Prosamim.

 . Essa parceria institucional faz parte de um termo de fomento no valor de R$ 1,4 milhão, oriundo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que possibilitou a compra e manutenção de equipamentos, como destiladores Kjeldhal, Demandas Bioquímicas de Oxigênio, Espectrofotômetro UV-Vis, entre outros. Os equipamentos beneficiam os cursos de Engenharia Química, Química, Biotecnologia, Farmácia, Ciências Biológicas, Gestão Ambiental, Petróleo e Gás e Produção Pesqueira e Saneamento Ambiental.

 

Equipe – O projeto conta com o apoio de professores mestres e doutores, técnicos e alunos da UEA. A coordenação é formada por seis químicos, um físico, cinco biólogos, um biotecnologista, um engenheiro ambiental, um licenciado em Geografia e quatro técnicos em Química. 

 

FOTOS: Divulgação

 

 

Deixe seu comentário

Pesquisa
Mais vistos
Festa surpresa!

Notas

Data: 18/11/2018 Por: Fernando Coelho Jr.

Festa surpresa!

Clicks do dia

Clicks do dia

Data: 18/10/2018 Por: Fernando Coelho Jr.

Clicks do dia

O Copa ferveu!

Notas

Data: 15/11/2018 Por: Fernando Coelho Jr.

O Copa ferveu!

Get together

Notas

Data: 21/05/2019 Por: Fernando Coelho Jr.

Get together

Topo