segunda-feira, abril 22, 2024

Prefeitura monta parceria para Casarão Thiago de Mello dentro do projeto ‘Nosso Centro’

Redes na varanda armadas pela mãe Maria, ao lado do pai Pedro, aguardam o filho Amadeu Thiago para um café com leite e açaí e muita poesia, tendo a vista para o rio Negro. É este o cenário imaginado pela filha do poeta, tradutor, jornalista e amazônida Thiago de Mello (morto em 14 de janeiro de 2022) para o Casarão Amarelo que fica na rua Bernardo Ramos, Centro, e que vai integrar o programa “Nosso Centro”, da Prefeitura de Manaus, lançado ano passado pela gestão David Almeida.

O endereço datado de 1908 vai abrigar o futuro Casarão Thiago de Mello, perenizando a poesia do artista para Manaus, o Brasil e o mundo como um elo de crença no ser humano, na natureza, nas paixões e na memória.

Em reunião com a filha do escritor, a produtora Isabella Thiago de Mello, diretores e arquitetos do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb) fecharam nesta segunda-feira, 29/8, a parceria para a proposta do casarão abrigar grande parte do acervo do poeta de fama mundial, que durante praticamente 90 anos, dos seus 95 de existência, produziu uma vasta obra literária regional, amazônica e tão humanizada que o levou ao exílio durante o regime militar no Brasil.

“Chegar a esse casarão como projeto da Prefeitura de Manaus, que é lindo, em amarelo e branco, para o meu pai, que era tão apaixonado por este centro histórico, dá uma sensação e emoção únicas. A sensação que tenho é que ele, meu avô (Pedro Thiago de Mello) e minha avó (Maria Mitouso de Melo) estão ali, atando as redes. Minha avó está limpando as coisas e a gente vai chegar daqui a pouco para tomar um café com leite, um açaí e ler. Com tudo aquilo, a biblioteca, as obras de arte, história e estudos, que são a base dele”, comentou Isabella.

O diretor-presidente do Implurb, engenheiro Carlos Valente, explicou que a ideia de ter um espaço para o poeta, dentro da primeira etapa de reabilitação do Centro, surgiu durante conversas com o prefeito David Almeida.

“Tinha este imóvel que não tinha função definitiva e o prefeito sugeriu que se prestasse uma homenagem ao poeta, jornalista e amazônida Thiago de Mello. E em reunião com a filha dele chegamos ao casarão para reunir grande parte do seu acervo, algumas reconstituições, como os projetos de duas casas que foram construídas em Barreirinha, pelo arquiteto Lúcio Costa”, disse Valente.

O casarão estará integrado ao largo do Mirante da Ilha de São Vicente, e comporá a dinâmica e o entorno dentro do “Nosso Centro”, cujas primeiras intervenções tem data de entrega para julho de 2023.

Para o diretor-presidente, o prefeito David Almeida está proporcionando este resgate e a perenização da imagem do poeta, ao reconhecimento ao grande homem e artista amplo que foi. “O acervo do Thiago é grandioso e vamos querer resgatar a biblioteca particular dele, que existia na casa de Barreirinha, onde ele nasceu. Reconstruir seu quarto, desde a altura da cama, a integração com a linha de horizonte para a floresta e para o rio, tudo isso para transportar e criar referências para que as pessoas entendam como era o Thiago de Mello em Barreirinha”, comentou Valente.

A exposição permanente que será abrigada no imóvel terá tecnologia para acesso ao mundo, com passeios virtuais pelo casarão, expondo ao máximo possível todo o patrimônio que o artista deixou. De quem foi e de quem sempre será o poeta.

A filha Isabella vem trabalhando há anos na biografia do pai, estudos que renderam dois documentários e dois livros, o primeiro sobre a vida e obra do poeta, e o segundo sobre o processo de tombamento das casas em Barreirinha. Isabella é presidente do Instituto Thiago de Mello e a parceria com a Prefeitura de Manaus vai dar espaço único a memória do autor de “Manaus, amor e memória” (1984), que retrata a capital que foi tão importante na vida do jornalista e médico.

“Foi em Manaus que ele se tornou o jornalista, o poeta, médico e diplomata. E você vê esse curumim, filho da minha avó Maria e do meu avô Pedrinho, que depois vai para o céu, ganhar esse casarão no Centro. E há essa interligação da cultura europeia, a Paris dos Trópicos, que tem bonde e fiação elétrica, e o caboclo, que é o fio condutor. É a história se refazendo agora”, disse a filha.

Biografia

Autor de “Amazonas, Pátria da Água” (1991) e “Amazônia – A Menina dos Olhos do Mundo” (1992), Amadeu Thiago de Mello nasceu em Porantim do Bom Socorro, município de Barreirinha, no dia 30 de março de 1926. É um dos poetas mais influentes e respeitados no Brasil, reconhecido como um ícone da literatura regional.

Ainda criança, mudou-se com a família para Manaus, onde iniciou seus estudos no Grupo Escolar Barão do Rio Branco e, depois, no Ginásio Pedro II. Dez anos mais tarde mudou-se para o Rio de Janeiro e, em 1950, ingressou na Faculdade Nacional de Medicina, mas não chegou a concluir o curso para seguir a carreira literária.

Durante a ditadura (1964-1985), foi preso e depois exilou-se no Chile, onde encontrou Pablo Neruda, um amigo e colaborador. No exílio, também morou na Argentina, Portugal,  França e Alemanha. Com o fim do regime militar, voltou a sua cidade natal e depois mudou-se para Manaus, onde viveu até sua morte.

Matérias Relacionadas

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicidade

Últimas Notícias