sábado, maio 18, 2024

Artista amazonense Ricardo Libertino inaugura exposição ‘Instalação Pra Gente Se Desprender’ nesta sexta-feira

A arte perpassa essencialmente por sentimentos e pela liberdade. É dessa forma que o artista amazonense Ricardo Libertino se expressa e traz a pluralidade como ponto focal de seus trabalhos na arte.

Conheça a trajetória de Libertino que, em breve, inaugura o projeto artístico chamado “Pra Gente Se Desprender”, na 6ª Edição do Espaço Mediações, nesta sexta-feira (10/03), na Galeria do Largo, localizado na rua Costa Azevedo, Centro de Manaus.

Libertino é um artista transdisciplinar que realiza trabalhos tanto nas artes visuais , audiovisuais, quanto nas cênicas com performances, instalações, vídeos e publicações.

“Meus trabalhos falam de permanência impermanência. Por isso, convocam a presença. Têm um chamado”.

Atualmente, Libertino vive e trabalha entre Manaus/AM e Rio de Janeiro/RJ. Ele é Pós-Graduando em Gestão e Produção Cultural, pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA), e bacharel em Artes Cênicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Realçado em publicações, ele foi selecionado com o fotozine IT´S PART OF ME, APART FROM ME, na shortlist do Prêmio Lovely, e apresentou fragmentos do fotolivro WISH I WAS THERE, na exposição NARRATIVAS VISUAIS E FOTOLIVRO – TRABALHOS EM PROCESSO, curadoria de Eder Ribeiro, ambos eventos em São Paulo/SP.

“Percebo que os meus trabalhos têm uma dose de obsessão, disciplina e loucura. Ao mesmo tempo que têm algo cotidiano e comum”, falou o artista sobre os seus trabalhos.

Ressignificação e Manifestação

Em processo de luto pela morte do pai, Libertino entrou em profunda reflexão e ressignificação de sentimentos. “Foi então que comecei a idealizar novos projetos, em especial, o ‘Pra Gente Se Desprender”, diz o artista.

Ricardo Libertino estreia a performance instalação Pra Gente se Desprender, na 6ª Edição do Espaço Mediações, na Galeria do Largo São Sebastião, em torno do Teatro Amazonas, no dia 10 de março.

Por que uma performance instalação?

“A ideia de realizar uma performance instalação surgiu quando notei que em minha casa havia muitos documentos guardados e papéis sem utilidade. Então pensei: o que que eu faço com isso? Não gostaria de simplesmente jogar no lixo Depois encontrei livros e cadernos usados jogados na lixeira de um condomínio e os recolhi. Vi ali a possibilidade de transformar aquele gesto em arte”, disse ele.

Ele revelou ainda que sua aspiração artística surgiu também dentro de casa, uma vez que sua mãe cantava e seu pai tocava instrumentos e escutavam música. “Tive estímulo dos meus pais para seguir as artes. Na escola, era a disciplina que eu mais gostava e foi onde tive o primeiro contato com o teatro”.

Pra Gente Se Desprender

Durante a performance instalação, papéis serão triturados em máquinas fragmentadoras com colaboração do público, formando uma massa de tiras que transbordará pela porta, o que impedirá a circulação na sala. No último dia da instalação, o artista ressalta que uma equipe de reciclagem será convidada para conhecer a galeria de arte e recolher todo papel que preencherá o espaço.

“Será um trabalho excessivamente repetitivo e caótico, sobre transformação e memória”, diz ele

Uma crítica

Ele ainda questiona: “Na realidade atual do Brasil, que herda indiferenças e opera um sistema regido pela necropolítica, com representantes genocidas e uma sociedade que naturaliza a indiferença e a morte, ainda há espaços para transformações?”.

A performance instalação pretende disparar uma sequência de ações programadas por Libertino ao longo dos próximos dois anos na cidade de Manaus, na nova fase da trajetória do artista amazonense.

Máscaras e Fantasias

Em seus trabalhos, Ricardo Libertino usará máscara e fantasias que, para ele, “não trata de de esconder, pelo contrário, as máscaras falarão mais de mim do que imaginam. Apesar da sensação de sufocamento, elas protegem. Apesar da sensação de perigo, elas me dão liberdade.”

Ele acrescenta que o mascaramento não se restringe apenas ao rosto e se estende ao corpo.

“O assunto é sobre ética, principalmente no País em que vivemos. Diante da perda de meu pai para Covid-19 e do luto que não tive direito, percebi o quanto uso de máscara facial no período da pandemia foi descumprido e negligenciado por quem era potencialmente vetor de um vírus letal”, lamenta ele.

“Em ‘Pra Gente se Desprender’, a máscara é branca e deixa exposto apenas os olhos e ganhará novas versões de máscaras, gerando uma identidade heterogênea e múltipla”, disse ele.

Onde tudo se transformou

Foi em 2004 que Libertino lançou o seu trabalho profissionalmente que foi um musical dirigido pelo ator Roberto Bomtempo chamado ‘Raul Fora da Lei’, no Rio de Janeiro.

“E em 2006 realizei meu primeiro trabalho autoral, que foi na companhia de teatro que se chamava “Grupo Garimpo” onde fui diretor artístico. Mas hoje a companhia está inativa”.

Sobre a sua ida para o Rio de Janeiro, Libertino contou que tinha tudo em Manaus, mas precisava viver uma nova experiência onde começou do zero.

“Quando cheguei no Rio tinha muito problema com a comunicação, principalmente porque a Internet era discada. Então era muito caro, e só podia ligar para a família e amigos à noite. E viajar também era muito caro. Acho que só retornei a Manaus depois de um ano e meio. Então, esse não contato por conta dessa distância, foi muito decisivo para a minha experiência hoje”.

Nessa época, o artista conta que se esforçou ao máximo para cursar Cinema na UFN (Universidade Federal de Niterói).

“Eu lembro que eram somente 20 vagas, o curso era muito concorrido e passei quatro anos prestando o vestibular até eu conseguir. E paralelo a isso, comecei a fazer workshop de tudo e não tinha interesse de trabalhar na televisão. Mesmo assim, fiz um workshop de televisão, curso de música, canto e circo”.

Andanças e Projetos de Libertino

FEITO PRA ACABAR 2 é um projeto de arte expandida, de longos anos, composto por trabalhos em série, realizados com colaboradores desde 2017.

O projeto de Libertino circulou com ações por países como Tailândia, China, Vietnã, Alemanha, Portugal, Espanha, Itália, França, Estados Unidos, Paraguai e por cidades da região Nordeste, Centro-Oeste e Norte do Brasil.

Em Manaus, realizou as ações PERMANECER e RENASCER, ambas ações em 2017, DAR E RECEBER 2 e o experimento cênico PENSE DUAS VEZES ANTES DE ESQUECER, em 2018.

Serviço:

O que: Instalação Pra Gente Se Desprender
Quando: 10 de março, sexta-feira
Que horas: 19h
Onde: Galeria do Largo, Centro Histórico de Manaus

Matérias Relacionadas

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicidade

Últimas Notícias