domingo, março 3, 2024

Projeto de extensão da UEA conquista prêmios em festivais de Teatro

O “Cabaré Chinelo” venceu duas categorias no 2º Prêmio Cenym de Teatro Nacional, da Academia de Artes no Teatro Brasil. A conquista foi anunciada na noite de terça-feira (21/11). O espetáculo é produzido pelo Ateliê 23, em parceria com o projeto de extensão “Bionarrativas do Amazonas”, da Escola Superior de Artes e Turismo da Universidade do Estado do Amazonas (Esat/UEA).

A equipe de teatro amazonense conquistou o título de “Melhor Companhia” e o espetáculo “Cabaré Chinelo” ganhou com “Melhor Figurino”. A peça, que é sucesso de crítica e público, também foi indicada como “Melhor Elenco” nesta edição.

No total, a companhia de teatro soma cinco prêmios com o “Cabaré Chinelo”. Em outubro, o trabalho ganhou “Melhor espetáculo”, “Direção” e “Melhor figurino” no 17º Festival de Teatro da Amazônia. O espetáculo foi indicado, ainda, nas categorias “Melhor atriz”, “Melhor ator” e “Trilha sonora”.

A principal característica do projeto de extensão é trabalhar com histórias reais, objeto da tese de doutorado “Bionarrativas Cênicas: Dispositivos de Comoção em Obras do Ateliê 23”, defendida pelo professor Taciano Soares.

Taciano, que é professor do curso de Teatro da UEA, compartilhou a sensação de um dos seus projetos de extensão ter conquistado esses prêmios nacionais após ser indicado em seis categorias e vencido em três delas. “Os resultados positivos têm sido gratificantes para nós. Isso ajuda a levar o nome do Amazonas para outros lugares e fortalece o consumo de teatro na nossa cidade.”

De acordo com Taciano, o espetáculo está em cartaz há mais de um ano e esses movimentos vividos são uma demonstração de que o investimento em teatro é fundamental. “Nosso sentimento é de gratidão por essa conquista e a todos os envolvidos nela”, concluiu.

Sobre o Ateliê 23

Com 10 anos de estrada, tem sede no centro de Manaus desde março de 2015, com 17 espetáculos de teatro e dança no repertório. A partir de 2020 lançou-se no audiovisual com a obra “Vacas Bravas [on-line]” e, em 2021, com o projeto “A Bela é Poc”. A principal característica do coletivo é trabalhar com histórias reais, objeto da tese de Doutorado “Bionarrativas Cênicas”, defendida por Taciano Soares na Universidade Federal da Bahia.

Matérias Relacionadas

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicidade

Últimas Notícias