quarta-feira, junho 12, 2024

Bebês sem comorbidades já podem ser vacinados contra Covid-19 em Manaus

A Prefeitura de Manaus inicia, na próxima segunda-feira, 2/1, a vacinação contra a Covid-19 para o público geral de 6 meses a menores de 3 anos (2 anos, 29 dias e 11 meses). A medida segue orientação do Ministério da Saúde e considera os riscos de infecção e agravamento da doença entre o público infantil. Desde o mês de novembro, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) já vinha vacinando crianças nesta faixa etária, com comorbidades.

Como na fase anterior, as crianças serão vacinadas com o imunizante fabricado pela Pfizer Biontech, que recebeu autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para uso em crianças de 6 meses a 4 anos. Chamada de Pfizer Baby, a vacina tem concentração diferente da destinada aos outros públicos e deve ser aplicada em três doses. Os intervalos entre as doses são de quatro semanas entre a primeira e a segunda dose e de oito semanas entre a segunda e a terceira dose.

A operacionalização desta nova etapa da campanha de imunização contra a Covid-19 em Manaus foi definida na manhã desta sexta-feira, 30/12, durante reunião técnica coordenada pela Subsecretaria de Gestão da Saúde (SUBGS), com a participação dos representantes dos quatro Distritos de Saúde da zona urbana.

O subsecretário da Semsa, Djalma Coelho, explica que, considerando a baixa adesão do público com comorbidades, a prefeitura vai avançar na campanha mesmo sem ter recebido novas remessas do imunizante. “O estoque que temos é suficiente para darmos início à vacinação das crianças sem qualquer doença preexistente, lembrando que as demais continuam a ser vacinadas normalmente”, enfatizou.

A liberação da Pfizer Baby para o público sem comorbidades de até 4 anos foi divulgada em Nota Técnica do Ministério da Saúde (399, de 2022), emitida no início desta semana. O documento evidencia que a incidência de Covid-19 em menores de 5 anos de idade é maior do que em outras faixas etárias. Além disso, cita que a incidência da mortalidade em bebês com menos de um ano pode ser até oito vezes maior que no público de 15 a 19 anos.

Pontos de referência

O subsecretário explica que, para evitar a perda de doses, serão mantidos, inicialmente, os mesmos locais onde as crianças com comorbidades já vinham sendo vacinadas: UBS Áugias Gadelha, na zona Norte; UBS José Rayol dos Santos, na zona Sul; UBS Deodato de Miranda Leão, na zona Oeste; e UBS Alfredo Campos, na zona Leste. Todas atendem de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h, e aos sábados, das 8h às 12h.

Djalma destaca que a vacina vem em frascos com 10 doses, com validade de 12 horas após a abertura. “Como a demanda vem sendo baixa, vamos começar nas quatro unidades e com o crescimento da adesão do público e o recebimento de novas remessas, podemos ampliar os pontos de atendimento”, afirmou.

O subsecretário informa que mesmo o ‘Aproveita Baby’ tem sido pouco procurado. O programa foi criado pela Semsa para vacinar, com as sobras dos frascos abertos, o público sem comorbidades, em horários específicos. Até o momento, de acordo com o Vacinômetro municipal, foram vacinadas apenas 206 crianças de 6 meses a menores de 2 anos.

Com a nova etapa da campanha, a meta do município é alcançar 70,1 mil crianças, o que corresponde a 90% do público estimado de 6 meses a menores de 3 anos de idade. A estimativa não inclui meninos e meninas com comorbidades. Estes somam 2.320 crianças, sendo que, destas, devem ser vacinadas 2.088.

“Alertamos, mais uma vez, sobre a importância da vacinação para evitar as formas graves de Covid-19. As crianças dependem de seus tutores – pais, mães, avós, tios – por isso, apelamos para a responsabilidade das famílias, lembrando que as vacinas são seguras, são capazes de evitar quadros graves, hospitalizações e óbitos, além de complicações pós-covid”, acentua o subsecretário.

Orientações

Para receber a Pfizer Baby, as crianças devem estar acompanhadas de um responsável maior de 18 anos e apresentar documento de identificação com foto ou certidão de nascimento; Cartão Nacional de Saúde (CNS) ou CPF; e caderneta de vacinação.

A vacina contra a Covid-19 pode ser aplicada com outras vacinas do calendário básico, sendo contraindicada apenas nos casos em que a criança apresentar febre ou sintomas gripais.

As crianças que residem na área rural de Manaus serão vacinadas de acordo com as estratégias definidas para cada localidade. O imunizante será disponibilizado por meio das unidades de saúde terrestres e fluviais e nas visitas dos agentes de saúde às comunidades mais distantes.

Além da Pfizer Baby, o Ministério da Saúde autoriza o uso da vacina CoronaVac para crianças a partir de 3 anos e da Pfizer pediátrica para as crianças a partir de 5 anos de idade.

Matérias Relacionadas

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicidade

Últimas Notícias