segunda-feira, abril 22, 2024

Polo Industrial de Manaus fatura R$ 173 bilhões em 2023 e supera recorde histórico

O Polo Industrial de Manaus (PIM) faturou em 2023 o montante de R$ 173,47 bilhões, o segundo melhor resultado nominal em moeda nacional, equivalendo a um decréscimo de 2,51% na comparação com o acumulado em 2022 (R$ 177,92 bilhões), detentor do recorde histórico. Em dólar, o faturamento do PIM, entre janeiro e dezembro do ano passado, totalizou US$ 34.79 bilhões, representando um crescimento de 0,21% em relação ao apurado em 2022 (US$ 34.71 bilhões) e o melhor resultado nominal na moeda estrangeira desde 2014 (US$ 37,12 bilhões).

Ainda de acordo com os indicadores industriais, a mão de obra empregada do PIM fechou o mês de dezembro de 2023 com 112.230 trabalhadores, entre efetivos, temporários e terceirizados, significando elevação de 0,66% em relação a dezembro de 2022 (112.163). No acumulado do ano passado, a média mensal de empregos do PIM ficou estabelecida em 112.595 postos de trabalho, marca 1,46% superior à média mensal atingida em 2022, que foi de 110.976 empregos. A média mensal de 2023 também é a melhor desde o ano de 2014, quando a média mensal da mão de obra foi de 122.553 empregos. Desde outubro de 2020, o PIM mantém, consecutivamente, marca mensal superior a 100 mil empregos. Em 2023, ocorreram 34.364 admissões e 32.615 demissões, perfazendo o saldo de 1.749 vagas.

Trabalhadores da Zona Franca de Manaus (Divulgação/Suframa)

Subsetores e produtos

Ao faturar em 2023 o montante de R$ 42,55 bilhões, o polo de Bens de Informática permanece como subsetor com maior participação no resultado global de faturamento do PIM, respondendo por 24,53% do total. Outros segmentos de grande representatividade no PIM, em 2022, foram o Eletroeletrônico, com faturamento de R$ 32,46 bilhões e participação de 18,72%; Duas Rodas, com faturamento de R$ 30,81 bilhões e participação de 17,76%; o Químico, com faturamento de R$ 17,12 bilhões e participação de 9,87%; e o Termoplástico, com faturamento de R$ 14,51 bilhões e participação de 8,37%.

No comparativo do faturamento nominal dos subsetores, entre 2023 e 2022, destacam-se os crescimentos percentuais dos segmentos de Vestuário e Calçados, com 35,06%; seguido pelo Naval, com 30,14%; o Editorial e Gráfico, com 28,17%; e o de Duas Rodas, com 17.97%.

Em termos de volume de faturamento apresentado, os principais produtos fabricados pelo PIM, em 2023, foram: motocicletas, motonetas e ciclomotos (R$ 24,65 bilhões e US$ 4.94 bilhões); televisores com tela de LCD e OLED (R$ 21,10 bilhões e US$ 4.23 bilhões); telefones celulares (R$ 14,62 bilhões e US$ 2.91 bilhões) e condicionadores de ar tipo split system (R$ 8,60 bilhões e US$ 1.72 bilhão).

Trabalhadores do Polo Industrial de Manaus (PIM) em linha de produção (Divulgação/Suframa)

Já em termos de crescimento percentual da produção, na comparação com o ano anterior, os maiores destaques foram as unidades condensadoras para split system, com 311.054 unidades fabricadas e 328,06% de crescimento; as unidades evaporadoras para split system, com 402.470 unidades produzidas e crescimento de 194,71%; e receptores de sinal de televisão, com 4.157.725 unidades fabricadas e crescimento de 140,70%.

Avaliação

Para o superintendente da Suframa, Bosco Saraiva, os números alcançados em 2023 reafirmam a capacidade de resiliência e superação de desafios do PIM. “É importante destacar que, mesmo enfrentando a maior vazante da história, que impactou o abastecimento de insumos e acarretou férias coletivas em períodos atípicos, ainda assim, os empreendedores e trabalhadores do parque fabril de Manaus garantiram o segundo melhor faturamento e a elevada marca de mais 112 mil postos de trabalho, a melhor desde 2014”, frisou.

Conquista

O superintendente também destaca que 2023 será lembrado como ano de conquista por causa da manutenção das vantagens comparativas da ZFM na Reforma Tributária. “A Reforma Tributária consolida a ZFM como uma área propícia para investimentos, e o PIM demonstra estar pronto para superar desafios, como os enfrentados pela seca histórica. A ocorrência impõe a adoção de medidas preventivas de logística por parte das empresas e das obras de dragagem dos rios. Ações que podem também nos ajudar a ampliar, em 2024, os resultados obtidos ano passado e, sobretudo, melhorar a qualidade de vida dos moradores da nossa região”, salientou.

 

 

 

 

Informação Sulframa

Matérias Relacionadas

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicidade

Últimas Notícias